Tomb Raider: sucesso nos games e nas telas

Na próxima semana, dia 16/03/2018, estreia mais um filme do universo de Lara Croft e Tomb Raider. Mas desta vez, a poderosa caçadora de tesouros não é mais interpretada por Angelina Jolie. Quem cuida de representar Lara no cinemas agoar é Alicia Vikander, a sueca de 29 anos que já tem um Oscar na estante (por A Garota Dinamarquesa).

A próxima aventura cinematográfica da herdeira da Família Croft promete – inevitavelmente – mais do mesmo. Com aventura do tipo Indiana Jones, explosões, perseguições, bestas, armadilhas e tudo que já faz parte deste tipo de filme. No entanto, convenhamos, há aind aqueeeeele risco de a nova adaptação para a telona surpreender. Esperemos.

Confira o trailer:

Tomb Raider: 1996 a 2018

Você pode até não gostar, mas tem que concordar que Tomb Raider é uma das franquias de games que tem se saído bem, muito bem, no seleto hall das mais bem-sucedidas. Poucas sagas conciliaram tão bem o que vem dos jogos com o que vai para as telas.

Além disso, o game, lançado lá no finalzinho do século passado, é muito bom. Numa época em que a pate gráfica 3D ainda engatinhava, a galera da Core foi lá e fez um game de aventura recheado dos melhores clichês das aventuras de Harrison Ford como Indiana Jones, ou ainda Richard Chamberlain como o explorador Allan Quatermain.

A evolução de Tomb Raider é um exemplo da própria evolução da capacidade gráfica e realista dos jogos eletrônicos.

 

Mais notícias!

Editor de AllPlayers

Jornalista apaixonado por jogos de todo e qualquer tipo, de boardgames e rpg a jogos de computador e tudo mais.